• CMurville

Mamãe Pomba


Moro em prédio, no segundo andar. Bem na frente da janela do meu quarto, tem um coqueiro com galhos frondosos espalhando-se para todos os lados. Todo ano, quando vem chegando a primavera, um casal de pombos aparece para fazer seu ninho no coqueiro. E este ano, não foi diferente. Há algumas semanas, reparei no trabalho intenso junto à minha janela, no vai e vem dos pombos, que ocasionalmente vinham repousar no peitoril da janela, juntando gravetos e preparando o local para acolher os filhotes.

Alguns dias depois, mamãe pomba instalou-se no ninho e lá ficou, ficou, ficou... De tempos em tempos, o macho aparecia, imagino que para trazer alimento para a família. Da minha janela, tive o privilégio de acompanhar a mãezinha no ninho. Reparei que toda vez que eu aparecia na janela, ela me observava, estava atenta a tudo que acontecia à volta, precisava proteger sua cria. Procurei, então, ser discreta, não queria incomodar, abria e fechava a janela com cuidado, sem fazer muito barulho, evitava ficar olhando demais, pois sei que o olhar carrega energia, queria que mamãe pomba se sentisse tranquila e segura.

Dias se passaram, e dona Pomba já nem ligava mais para a minha presença, sabia que eu não lhe faria mal. Até avisei o pessoal da jardinagem do prédio para não mexerem nos galhos do coqueiro!

Foram mais de três semanas, com a pomba sentadinha ali, no ninho, sem sair para nada, no frio, na chuva, no sol forte, no vento. Nada a tirava dali ou roubava a sua dedicação e determinação.

Hoje, abri a janela pela manhã, e que surpresa! Mamãe pomba não estava mais ali! Vi três cabecinhas no ninho. E como os filhotes estão grandinhos! Mamãe os escondeu e protegeu tão bem, que não pude percebê-los até então. Mais alguns minutos, e mamãe retornou ao ninho.

Não estamos comemorando o dia das mães esta semana, mas entendi que todos os dias são dias das mães! Senti imensa gratidão por aquela que me acolheu em seu ventre, Dona Beatriz, que me abraçou, protegeu, nutriu, cuidou, até eu poder voar sozinha.

Energia de mãe é vida, nascimento, luz, cuidado, amor, dedicação, renovação, materialização. Vamos cuidar bem de nossas mãezinhas! Gratidão a todas as mães que perpetuam e garantem o fluir e a renovação da vida!

#crônica #autora #autoranacional #literatura #literaturanacional #Leia #LeiaLiteraturaNacional #leiamais #euleionacional #literaturacontemporanea #mãe #pomba #pombo #diadasmães #cuidado #amor #maternidade #bichinhos #aves #avesdobrasil #pombo #filhotes #ninho

3 visualizações
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W
  • Twitter B&W